Eficiência Energética: solução para a emissão de gases de efeito estufa. Entenda a razão!

Gases_do_efeito_estufa

Desperdício de energia brasileira equivale a emissão de 10 milhões de tCO2 anuais

 Fonte: Procel Info – 09.12.2015
São Paulo – A Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (Abesco) defende que a solução no setor de energia no combate a emissão de gases de efeito estufa (GEE) que ocasionam o aquecimento global é a eficiência energética. Hoje o maior emissor no Brasil é o setor energético e segundo a entidade, o Brasil deixaria de emitir 10 milhões de tCO2 anuais se combatesse o desperdício de energia, que hoje atinge aproximadamente 60TWh/ano.

“Seja por falta de conhecimento ou não atualização das informações, o Brasil não tem tratado como deveria a questão. Hoje o maior emissor dos GEEs no País é o setor de energia. No entanto, investir apenas em um mix energético mais limpo não fará com que o Brasil consiga reduzir em 43% a emissão de gases do efeito estufa até 2030. Ainda mais quando o relatório intitulado Índice de Economia de Baixo Carbono (Low Carbon Economy Index) da consultoria PricewaterhouseCoopers (PwC) comprovou que a eficiência energética foi a grande responsável pela diminuição na intensidade de carbono da economia mundial. Cerca de 92% da redução da intensidade de carbono atingida em 2012 foi em decorrência de melhoras na eficiência energética, enquanto apenas 8% foram de uma mudança para um mix energético mais limpo”, defende Rodrigo Aguiar, presidente da Abesco.

Para a Associação, se realmente o objetivo é conquistar resultados, o Brasil precisa ser mais arrojado na implantação de políticas de curto prazo. O fim do desperdício representaria a não construção de uma usina de 14 mil MW.

* Com informações da assessoria de imprensa da Abesco

 

Matéria publicada em 09/12/2015 no Jornal Brasil:

http://www.jb.com.br/ciencia-e-tecnologia/noticias/2015/12/09/desperdicio-de-energia-brasileira-equivale-a-emissao-de-10-milhoes-de-tco2-anuais/

 

palestra_Renata

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *